Archive for the 'Haikai' Category

De manhã, aos teus pés,

planto semeando beijos

Gostos de café…

                     Com ti, nua,
                                 a noite

                         continua…

   

   Pra bom agricultor,

         meia pá lavra.

              Pra se sentir amor,

       duas só palavras.

 

Nem quis papo comigo,

          deu ela volta e meia,

                mas disse eu: sou amigo

                                       

                               foi balela,

 

                                    a lua tava cheia.

 

 

Quem faz conto,

          conta pontos e tal

                 pingo no i, do fim,

             e ponto final.


Curta!

São dez palavras, secas, escritas. Se dizem caladas, digo egoístas

Ora, por que?

Muitos de nós vivemos em busca de alguns significados, porquês. Explicações para o que sentimos, desejamos, ou até porque as vezes sorrimos e choramos. Por isso, textos científicos e autoajudas, cheios de porquês, são escritos para nos confortar e fazer parecer que, para tudo, existe para tudo um porquê.
Diante desses complexos, a poesia é mais simples. Ela não tem significados, porquês. Ela é como o amor que sentimos e não sabemos explicar porque, simplesmente, não há um porquê. A poesia é apenas sentimento passageiro, um desenho irresponsável com as palavras que sai da cabeça, corre pelo papel e alí fica. Alí fica sem sabermos porquê.

Quem

Tiago Ribeiro é estudante de jornalismo e vive sob a liberdade da música. Não acredita no dinheiro como fonte de felicidade e em pessoas que não o olhe nos olhos – acredita nas crianças. Dorme pouco para viver mais, e acorda cedo para ver o sol.

O que é Haikai?

O haicai é um pequeno poema composto por três versos, surgido no Japão do século XVI. Na escrita do poema em português, aceita-se de 17 à 21 sílabas.

O que passou…

Contato

tiago.ribeiros@terra.com.br