Arquivo para dezembro \25\UTC 2008

                        

                          Se voando me sinto,

                                     resisto ao céu ficar

                                     onde você passarinho

                                  canta sibilar extinto

                           colorindo meu voar.

 

                  Eu, distante, imagino,

                   num destino adiante

           sonhar comigo, menino,

               passarinho cantante

           ao lado seu, brilhante,

    menina do peito colorido.

 

        Onde as cores mistas, amarelo e o branco

 e marrom são encantos ao poeta romancista

   pobre colibri, que recita desejo

        de cantar bem te vejo

                                       vejo

                             bem

                      te

              vi.

 

Se nasce bela flor,

aquela lá no azulejo,

será que sente dor?

 Ou só sente o desejo,

de nascer na terra,

o
n

d

e

 

é

 

c
i
m

e
n
t
o
?

Dito perverso

         verso é maldito

    do bem, inverso

                  bem ou mal escrito.


Curta!

São dez palavras, secas, escritas. Se dizem caladas, digo egoístas

Ora, por que?

Muitos de nós vivemos em busca de alguns significados, porquês. Explicações para o que sentimos, desejamos, ou até porque as vezes sorrimos e choramos. Por isso, textos científicos e autoajudas, cheios de porquês, são escritos para nos confortar e fazer parecer que, para tudo, existe para tudo um porquê.
Diante desses complexos, a poesia é mais simples. Ela não tem significados, porquês. Ela é como o amor que sentimos e não sabemos explicar porque, simplesmente, não há um porquê. A poesia é apenas sentimento passageiro, um desenho irresponsável com as palavras que sai da cabeça, corre pelo papel e alí fica. Alí fica sem sabermos porquê.

Quem

Tiago Ribeiro é estudante de jornalismo e vive sob a liberdade da música. Não acredita no dinheiro como fonte de felicidade e em pessoas que não o olhe nos olhos – acredita nas crianças. Dorme pouco para viver mais, e acorda cedo para ver o sol.

O que é Haikai?

O haicai é um pequeno poema composto por três versos, surgido no Japão do século XVI. Na escrita do poema em português, aceita-se de 17 à 21 sílabas.

O que passou…

Contato

tiago.ribeiros@terra.com.br